You are currently viewing O IMPARÁVEL MANCHESTER CITY DE GUARDIOLA

O IMPARÁVEL MANCHESTER CITY DE GUARDIOLA

O Manchester City alcançou uma sequência impressionante de 21 vitórias consecutivas, mostrando um nível de jogo espetacular. Os meninos de Pep Guardiola são agora os rivais da Inglaterra e da Europa, sendo os grandes favoritos para conquistar os dois campeonatos.

Aqui da MBP School of Coaches, vamos contar quais são as chaves para o sucesso do City, investigando os diferentes momentos do jogo na fase ofensiva e a variabilidade estrutural que vai apresentando à medida que o jogo oscila.

04B SEM01 MAR MBP 16 9 O IMPARÁVEL MANCHESTER CITY DE GUARDIOLA MBP

INÍCIO DA PARTIDA

O primeiro momento analisado é o início do jogo, seja estático (tiro de meta) ou dinâmico (bola em circulação na linha defensiva). Ou seja, como estão organizados e que comportamentos os jogadores apresentam naquele momento, e que objetivo a equipe tem dentro disso.

A ideia geral do jogo a esta altura pelo Manchester City, é iniciar o jogo curto através dos jogadores localizados na zona de intervenção (perto da bola), pretendendo progredir de forma associada até chegar ao próximo momento de jogo.

Para isso, a equipe do Manchester está estruturada em G-3-2-3-2 ou G-2-1-4-3 dependendo da estrutura defensiva da equipe adversária, onde os jogadores da primeira linha juntamente com o goleiro e outro meio campista são responsáveis ​​por levar a bola de forma controlada para o próximo momento de jogo.

Foto 1 O IMPARÁVEL MANCHESTER CITY DE GUARDIOLA MBP
Foto 2 O IMPARÁVEL MANCHESTER CITY DE GUARDIOLA MBP

Juntamente com a estrutura, os comportamentos mais importantes para que a equipe alcance seu objetivo é a amplitude tanto dos jogadores próximos à bola quanto dos mais distantes, juntamente com uma profundidade máxima nas pontas, com o objetivo de fixar a linha defensiva em um nível elevado e gerar espaços favoráveis ​​para progressão em áreas interiores.

MOMENTO DE CONSTRUÇÃO

O próximo momento do jogo é o momento da construção. Ou seja, qualquer situação em que nos encontremos depois de passada a primeira linha de pressão da equipe adversária ou quando a bola já se encontra na zona 2 (zona central do campo).

Seguindo a ideia do jogo desde o momento inicial, o objetivo em construção é continuar a progredir de forma conjunta no jogo, aproximando os jogadores em zonas de intervenção com o objetivo de atrair adversários e posteriormente liberar corredores laterais.

Para atingir estes objetivos, a equipe modifica sua estrutura ofensiva para ter mais jogadores por trás da linha da bola, estruturando G-2-4-2-4 onde um jogador na linha defensiva ganha altura seguindo em amplitude e os atacantes continuam para garantir a profundidade da equipe.

Além disso, uma das chaves neste momento do jogo é a mobilidade ofensiva dos jogadores interiores, que procuram atacar os intervalos interlineares da equipe rival, mudando a sua posição de forma flutuante, e por sua vez, modificando a estrutura em muitas ocasiões, que varia de G-2-4-4 a G-2-4-2-2.

Foto 3 O IMPARÁVEL MANCHESTER CITY DE GUARDIOLA MBP
Foto 4 O IMPARÁVEL MANCHESTER CITY DE GUARDIOLA MBP
Foto 5 O IMPARÁVEL MANCHESTER CITY DE GUARDIOLA MBP

HORA DA FINALIZAÇÃO

Finalmente, o último momento para analisar é o da finalização. Ou dito de outra forma, quando a bola está no último terço do campo.

Neste ponto do jogo, o principal objetivo da equipe do Manchester é colocar a bola para dentro da área através de situações de 1×1 com os seus alas ou através de passes filtrados procurando o espaço interior entre zagueiros e laterais.

Para isso, a equipe inglesa está estruturada em G-2-3-5, onde os seus dois pontas estão em amplitude máxima com o intuito de gerar espaços entre os defensores da equipe adversária, e os dois volantes “teóricos”, juntos com o meia para a frente, forme uma linha de 5 acima. O objetivo é gerar superioridade numérica ou situações de 1 para 1 com os jogadores da linha defensiva da equipe rival, e poder atacar os espaços previamente descritos com movimentos de quebras de linha.

Foto 6 O IMPARÁVEL MANCHESTER CITY DE GUARDIOLA MBP
Foto 7 O IMPARÁVEL MANCHESTER CITY DE GUARDIOLA MBP

Outro aspecto a destacar neste momento do jogo é a importância da linha de 3 jogadores formada pelo volante mais os dois laterais, que estão sempre dispostos em uma linha de passe para virar o jogo de um lado para o outro em busca de desequilíbrios espaciais na equipe rival.

RESUMO DA ANÁLISE

Uma vez analisada a organização e os comportamentos da equipe comandada por Pep Guardiola na fase ofensiva, podemos destacar que o treinador catalão tem conseguido formar uma equipe dominante no ataque, sempre seguindo a mesma ideia de jogo e fiel ao seu estilo.

Para isso, a equipe do Manchester segue princípios de jogo de acordo com a ideia e que marcam o comportamento em cada momento do jogo, que juntamente com as diferentes estruturas ofensivas vistas durante a análise, que são flutuantes graças ao dinamismo do jogo.

Deixe uma resposta